Qualquer ação ou conduta, baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto no âmbito público como no privado é considerada uma violência contra a mulher. Infelizmente, esse tipo de crime vem crescendo no Brasil ano a ano. Somente em Santa Catarina, o número de registros cresceu 25% em 2018, em relação ao ano anterior, segundo dados das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMIs) do Estado.

Por conta disso, em um trabalho conjunto, delegacias e equipes de Assistência Social da capital catarinense vêm atuando para conscientizar as vítimas sobre a importância de buscar ajuda logo no primeiro ato violento, a fim de evitar um ciclo de agressões.

As mulheres que buscam a DPCAMI de Florianópolis recebem atendimento psicológico desde o primeiro momento, têm acesso à Medida Protetiva, atendimento psicossocial e orientação.

Outro órgão disponível e muito importante é o Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CREMV), ligado á Secretaria Municipal de Assistência Social, que atende vítimas de violência doméstica, sexual, tráfico de mulheres e assédio sexual, entre outros crimes. O acesso ao CREMV se dá por busca espontânea ou por encaminhamento de delegacias, ONGs ou outros projetos e programas da rede pública de atendimento.  Na Unidade de Acolhimento para Mulheres, as vítimas podem ser atendidas por pelo menos 6 meses, para sua proteção.

Através do projeto Floripa com Elas, em parceria com o Instituto de Gerações de Oportunidade de Florianópolis (IGEOF), são disponibilizadas vagas exclusivas para mulheres em aulas de defesa pessoal. Ainda este ano, deve ser lançado outro projeto, o Elas Emprega, onde através de um cadastro municipal de currículos de mulheres em situação de vulnerabilidade elas poderão ser encaminhadas para reinserção no mercado de trabalho.
(fonte: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/especial-publicitario/prefeitura-municipal-de-florianopolis/florianopolis-uma-cidade-para-todos/noticia/2019/06/14/vitimas-de-violencia-contra-a-mulher-recebem-acolhimento-e-atendimento-humanizado-em-florianopolis.ghtml)

Serviço

CREMV: Rua Rui Barbosa s/nº, Fundos da Promenor, ao lado da 6ª Delegacia de Polícia da Capital, Agronômica – Florianópolis (SC). Funcionamento de segunda a sexta, das 8h às 19h

Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência: ligue 180 (ligação gratuita, atendimento 24 horas)