Na quarta-feira, dia 5, as representantes do Sindicato Nacional dos Aeroportuários, Mara Meiry e Vera Leite, juntamente com a diretora do sindicato canadense Unifor Women’s Department, Lisa Kelly – com o apoio dos advogados Adriana Ribeiro e Maurício Freitas –, apresentaram um painel sobre os mecanismos de combate à violência doméstica, estabelecidos por meio de negociação em acordo coletivo de trabalho, com base no acordo conduzido pelo vice-presidente do TST, ministro Renato de Lacerda Paiva, e pelo juiz auxiliar, Rogério Neiva.

Durante o evento, Lisa falou sobre a experiência e resultados positivos em países como Canadá, Índia, Austrália e Nova Zelândia. “Não é nada fácil lutar por direitos, garantir mecanismos que combatam a violência contra a mulher mas, certamente, olhando para o futuro, já demos um passo à frente”, afirmou.

Para Mara Amaro, o projeto tem uma função muito importante no combate à violência doméstica. “Essa é uma proposta pioneira dentro do movimento sindical no Brasil, uma vez que não está voltada apenas para nossa categoria, mas para todas as mulheres trabalhadoras independente do seu ramo de trabalho”, declarou a diretora de formação do Sina.

Negociação: Essa mediação do TST entre a Infraero e Sina, garantiu a cláusula que irá contribuir com o combate ao tema, criando convênios com órgãos governamentais e entidades, promovendo programas de erradicação da violência doméstica. Dentre as inovações, a cláusula prevê afastamento de até 15 dias para as vítimas, mantendo seus recebimentos, além de estabilidade de emprego garantido por seis meses.