O Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina) participou, nesta quinta-feira (3/12), de audiência na Justiça, referente ao processo movido pela entidade contra a Infraero pela garantia do adicional de periculosidade para os APACs e trabalhadores do CMES.

A Diretoria da Infraero, de forma arbitrária, retirou os adicionais desses trabalhadores, o que levou o Sindicato a ingressar com a ação.

Na audiência, a Infraero pediu ao juiz que reconsiderasse a sentença da Antecipação de Tutela, obtida pelo Sindicato a favor dos trabalhadores. Também pediu um prazo para restabelecer o pagamento do adicional, reconhecendo o equívoco.

A Justiça aceitou apenas suspender a multa cobrada da empresa. O juiz manteve o adicional de periculosidade aos aeroportuários APACs e aos que atuam no CMES, inclusive o retroativo, e deu prazo até 20 de dezembro para que a Infraero coloque em dia esses pagamentos. Uma perícia judicial irá determinar a manutenção ou não dos benefícios.

“O Sina reforça a toda companheirada que vamos utilizar de todos os meios legais e até as últimas instâncias para que o direito dos trabalhadores seja respeitado. Nossa assessoria em Brasília está acompanhando de perto os desdobramentos do processo, e o Sindicato manterá todos informados sobre o andamento processual”, explica o diretor jurídico do Sina, Marcelo Tavares.

temis