A Federação Europeia de Trabalhadores em Transporte (ETF) e a Federação Europeia de Sindicatos de Controladores de Tráfego Aéreo (ATCEUC) lançaram um comunicado sobre a instalação de torres remotas na Europa, a precarização do serviço e os prejuízos à segurança causados por essa mudança. No Brasil, essas torres remotas já foram anunciadas e podem levar à redução de postos de trabalho.

O documento foi encaminhado ao Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina) pela Federação Internacional de Associações de Gestão de Informação Aeronáutica (Ifaima).

Veja o comunicado, na íntegra: Regulation-of-Remote-Towers-ETF-ATCEUC-joint-statement-22-Sept-2017.