O diretor-geral da Associação de Transporte Aéreo Internacional (IATA), Alexandre de Juniac, afirma que a tendência de privatização de aeroportos, em nível mundial, é um modelo falido, uma vez que somente tem elevado os custos das companhias aéreas sem que tenham sido percebidas as contrapartidas esperadas.

Juniac fez a afirmação durante a 61ª Assembleia de Presidentes da Associação de Companhias Aéreas da Ásia e Pacífico (AAPA), realizada em Taipéi (Taiwán), segundo o portal de notícias A21 (a21.com.mx). Ele reconheceu que os governos tem tido problemas para arrecadar fundos para investir em aeroportos. Todavia, apontou que a predominância do setor privado na gestão aeroportuária tem resultado no aumento de tarifas pelo uso dessas instalações e denunciou que os rendimentos são o principal critério dos empresários do setor, passando por cima da qualidade do serviço prestado aos usuários dos aeroportos. O aumento das tarifas, no entanto, não se traduziu em melhorias para usuários, nem para as companhias aéreas, que estariam reduzindo consideravelmente os preços das passagens.

Juniac destacou ainda que os cinco aeroportos com maiores índices de eficiência em todo o mundo (Ámsterdam-Schipol, Dubái, Hong Kong, Seúl Incheon e Singapur Changi) são administrados por governos. A fala dele faz parte de um estudo extensivo que a entidade está produzindo e que será divulgado nos próximos dias, completa a publicação.

Veja a matéria na íntegra: http://a21.com.mx/aeropuertos/2017/10/30/aeropuertos-privados-un-modelo-fallido-iata

(Reprodução)