Os aeroportuários de Guarulhos rejeitaram, na última sexta-feira (24/8), pela manhã, em assembleia geral extraordinária, a escala 6×2 imposta pela concessionária GRU Airport.
A mudança na escala foi definida pela concessionária para começar a valer a partir de 1º de setembro. A alteração foi rejeitada por unanimidade na assembleia e, além disso, vem sendo duramente criticada pelos trabalhadores.

A mudança para a escala 6×2 fará os trabalhadores aeroportuários da concessionária trabalhar mais tempo pelo mesmo salário. “Trocando em miúdos, seis horas de trabalho a mais por semana resultam em dez dias de trabalho a mais e de graça por ano para esse famigerado patrão”, destaca o presidente do Sina, Francisco Lemos. “É como se reduzissem o salário do trabalhador, pois ele vai trabalhar mais pela mesma remuneração. A escala 4×1 e 4×2 já estava consagrada”, destaca o Sindicato.

A mudança foi unilateral, ou seja, tomada pela empresa sem qualquer debate com o Sina. Após consultar os trabalhadores em assembleia, o Sindicato tomará as medidas cabíveis para defender os direitos da categoria na GRU. A entidade já ingressou com denúncia no Ministério Público do Trabalho contra a GRU Airport, por conta da mudança na escala, e aguarda as providências do órgão.

O Sindicato vai também alertar os passageiros sobre os riscos dessa mudança e a insatisfação dos trabalhadores, que vêem a empresa ampliar seus lucros em decorrência da eficiência e, ao invés de reconhecer o esforço dos seus funcionários, propõe conceitos escravagistas, para fazê-los suar e sangrar, empurrando-os ao século XIX do Brasil Colônia. A escala 6×2 leva à fadiga, afastamento da família, irritabilidade, doenças como depressão e ansiedade. Na assembleia, o Sindicato também relatou as dificuldades nas negociações da data-base 2018.

Assembleia no Aeroporto de Guarulhos (24/8/2018) - Escala 6x2 rejeitada

 

 

A GRU Airport já recebeu o resultado da assembleia

 

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A EDIÇÃO EM PDF.