A delegada do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina) Carolina Barbosa representou o Brasil no Foro Regional de Jovens Trabalhadores(as) em Transportes da América Latina e o Caribe, promovido pela Federação Internacional dos Trabalhadores em Transportes (ITF). O encontro foi realizado nos dias 27 a 29 de novembro, no escritório da ITF, no Rio de Janeiro.

O Foro teve como um dos objetivos debater os projetos de Juventude implementados na Região. Os participantes ressaltaram que houve grandes avanços nos países da América Latina e a incorporação de novas ideias para o programa em 2019.

A participação da Juventude nos sindicatos, as mudanças econômicas e políticas na América Latina e Caribe e seus impactos sobre os jovens foram temas de destaque nas discussões. Foi salientada também a importância de aumentar o número de jovens filiados(as) às entidades sindicais, para garantir a continuidade da luta em defesa dos trabalhadores.

“Os jovens precisam participar ativamente da política, dos movimentos sociais, dos sindicatos. Precisam lutar por seus direitos ou verão seus trabalhos precarizados, num mundo que vem substituindo a passos largos homens por máquinas”, afirma Carolina. “O Congresso recentemente promovido pela ITF em Cingapura trouxe dados muito importantes para a luta dos trabalhadores. Os participantes relataram o aumento, em diversos setores do ramo dos Transportes, da participação de jovens e de mulheres nas entidades sindicais”, relata.

A dirigente sindical do Sina, Carolina Barbosa, representou o Brasil em evento da Juventude da ITF

No Caribe (um dos exemplos relatados no evento), foi criado um Comitê de Jovens que vem realizando um mapeamento estratégico para descobrir quantos atuam nas empresas e dialogar com eles através de campanhas voltadas a esse público. “É preciso ampliar a formação nas bases, para que todos tenham conhecimento dos seus direitos e lutem por eles. É importante que as pessoas saibam do poder de mobilização dos sindicatos dos Transportes”, diz Carolina.

Com a derrubada de diversos direitos no Brasil (com a reforma trabalhista) e a guinada neoliberal deflagrada com a última eleição, a expectativa é de aumento da instabilidade no mundo do trabalho. “A insegurança também deve ampliar-se com a redução das contribuições sociais que amparam o trabalhador em caso de demissão ou doença”, conclui Carolina. Durante o evento, houve apoio à campanha pela liberdade dos argentinos Axel e Gamal Salomon.